Rankings Cidades Amigas da Internet e Serviços de Cidades Inteligentes -  Especial - Agência Telebrasil
Ranking Cidades Amigas da Internet tem São José dos Campos na liderança e Porto Alegre como a melhor capital

Estudo da consultoria Teleco, divulgado no Painel Telebrasil 2019, evidencia a necessidade de atualização de lei municipais que dificultam a instalação de antenas. A capital gaúcha reformulou a sua legislação e pulou das últimas posições para a 4ª colocação. Brasília, Florianópolis, Belo Horizonte e São Paulo, que mantêm entraves à implantação de antenas, figuram nas últimas posições do ranking entre os 100 maiores municípios brasileiros em população.

Após simplificar processo de instalação de antenas, São José dos Campos se torna a primeira no Ranking Cidades Amigas da Internet

Cidade paulista reestruturou sua política para telecomunicações e, em quatro anos, saltou da 21ª posição para a liderança. "Queremos inovar para melhorar a vida do cidadão", afirma o secretário de Governança da prefeitura de São José dos Campos/SP, Anderson Ferreira.

Uberlândia, em MG, lidera o Ranking Serviços de Cidades Inteligentes

Cidade, premiada por ser a que mais oferece serviços digitais à população, defende que a inovação acontece a partir da parceria entre governo e o setor privado. "Sem essa aliança, não estaríamos nas posições em que estamos em banda larga e em cidades inteligentes", pontua o prefeito, Odelmo Leão.


Porto Alegre revoga lei 'pouquíssimo racional e antiga' para atrair investimentos e promover a inclusão digital

A capital gaúcha deu um salto no Ranking Cidades Amigas da Internet – passou da 80ª para a 4ª posição – após a prefeitura ter se conscientizado que estava retardando o progresso e dificultando a entrada de milhões de reais em investimentos.


Fortaleza reformula lei de antenas municipal e ganha 75 posições no Ranking Cidades Amigas da Internet

Cidade cearense já desponta na oitava posição entre as capitais e na 22ª posição geral no ranking, produzido pela consultoria Teleco. A prefeitura decidiu, em 2017, simplificar e desburocratizar a legislação para ampliar a infraestrutura de banda larga.


Teleco: adequação à Lei das Antenas e agilidade nos processos fazem a diferença

"As cidades que avançaram perceberam que conectividade traz desenvolvimento rápido", afirma o presidente da consultoria Teleco, Eduardo Tude, sobre o impacto dos rankings Cidades Amigas da Internet e Serviços das Cidades Inteligentes.


Lei das Antenas: órgãos federais são obrigados a cumprir a MP 881 e acelerar instalação de infraestrutura

Um dos órgãos que está obrigado a agilizar seus processos é o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), diz o diretor de Banda Larga do MCTIC, Artur Coimbra. O ministério também trabalha para acelerar a adoção do silêncio positivo, mecanismo criado para tornar mais rápida a concessão de autorizações para instalação de infraestrutura.


MCTIC: investimentos em cidades inteligentes têm de ser perenes

O diretor de Inclusão Digital do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Wilson Diniz, revela que, em breve, o órgão irá liberar um edital de fomento ao ecossistema de cidades inteligentes, mas diz que, agora, a preocupação é "construir mecanismos para que os municípios caminhem com as próprias pernas."


Sem antenas, Brasil fica bem longe dos benefícios do 5G

A nova tecnologia móvel permitirá o aumento da competitividade do País, mas sem atualização da legislação, o Brasil corre sério risco de perder o momento da transformação digital, afirma o diretor do SindiTelebrasil Ricardo Dieckmann.


Antenas são essenciais para usar o celular

Ninguém mais vive sem celular, mas o celular não funciona sem antenas. Assista ao vídeo.


Agência Telebrasil
Copyright © 2019 Telebrasil - Associação Brasileira de Telecomunicações
A Reprodução do conteúdo da Agência Telebrasil é autorizada mediante a indicação da fonte