Agência Telebrasil
Expediente


A Telebrasil

Roubo de infraestrutura de telecomunicações é crime grave e precisa ser punido como tal
Agência Telebrasil
09/07/2018

Um projeto de lei, já aprovado na comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática (CCTCI) da Câmara, prevê enquadrar nos crimes de serviço clandestino de telecomunicações a posse de material obtido através de ações criminosas e mesmo sua utilização.

Em entrevista à Newsletter da Telebrasil, o autor do PL 5.846/16, deputado Sandro Alex (PSD/PR), explica que o propósito é inibir a oferta de serviços com o uso de equipamentos receptados oriundos de furto ou roubo, bem como elementos de rede, como cabos ou baterias.

“O que temos acompanhado em todo o País, tanto nas grandes cidades como em áreas rurais e no interior, são furtos de cabos, conexões e equipamentos, vendidos muitas vezes como sucata, como internet pirata, ou mesmo como desmanche para utilização apenas do material. E isso deixa toda uma população, toda uma cidade, toda uma região sem a devida comunicação”, observa o parlamentar.

O projeto, que aguarda votação na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC), altera o artigo 184 da Lei Geral de Telecomunicações (9.472/97) para inserir como clandestina a “atividade exercida por meio de equipamentos e elementos de rede obtidos por meio criminoso”. Insere, ainda, que o uso de material sem comprovação de origem também responde na penalidade de serviço clandestino – detenção de dois a quatro anos e multa de R$ 10 mil.

Dados do SindiTelebrasil mostram que, anualmente, cerca de cinco milhões de clientes de telecomunicações têm seus serviços interrompidos em função de furtos de cabos metálicos, baterias, antenas, rádios transmissores e outros equipamentos de redes. Assistam à entrevista com o deputado federal Sandro Alex.

LEIA TAMBÉM:

14/02/2019
Brasil ativou 1 novo celular 4G por segundo em 2018

08/02/2019
Queixas contra prestadoras cai pelo terceiro ano consecutivo na Anatel

05/02/2019
Para a Anatel, qualquer país com estratégia de desenvolvimento bem concebida tem telecom como prioridade

05/02/2019
Marcos Pontes quer trabalhar com a iniciativa privada para acelerar a adoção de TICs

05/02/2019
MCTIC define time para cuidar de TICs no novo governo

05/02/2019
Painel Telebrasil 2019 é o fórum para discutir as oportunidades e os desafios que a tecnologia traz

05/02/2019
4G está presente em 55% dos celulares ativos no País

02/01/2019
Em Telecomunicações, Marcos Pontes quer trabalhar em conjunto com empresas privadas

27/12/2018
Índice de reclamações na Anatel cai 28% nos últimos quatro anos

27/12/2018
2019 será um ano de muito trabalho em telecomunicações




 

Brasil ativou 1 novo celular 4G por segundo em 2018

Durante o ano passado, foram ativados 27 milhões de novos chips 4G e 606 novos municípios receberam as redes de quarta geração ...

LEIA MAIS



Queixas contra prestadoras cai pelo terceiro ano consecutivo na Anatel

Percentual em 2018 ficou 13,6% menor do apurado em 2017. Redução das reclamações contempla o trabalho feito pelas prestadoras p ...

LEIA MAIS



Sem redução de imposto, Internet das Coisas não vai mudar nada no Brasil

Os dispositivos conectados vão modificar a forma de atuar de distintas verticais como Agricultura, Saúde e Transportes, mas se ...

LEIA MAIS



Painel TELEBRASIL 2019 será vitrine de soluções com TICs

A edição 63 do Painel Telebrasil, que acontecerá nos dias 21, 22 e 23 de maio de 2019, em Brasília, terá como atração o FórumGo ...

LEIA MAIS



MCTIC define time para cuidar de TICs no novo governo

Marcos Pontes, ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, nomeia seus executivos. Fazem parte do time Júlio Sem ...

LEIA MAIS



Multicloud, cibersegurança e Internet das Coisas lideram preferência de investimento na transformação digital

Mesmo ainda longe da realidade da grande maioria das empresas brasileiras – apenas 6% se consideram líderes digitais &nda ...

LEIA MAIS



Agência Telebrasil Copyright © 2018 Telebrasil - Associação Brasileira de Telecomunicações
A Reprodução do conteúdo da Agência Telebrasil é autorizada mediante a indicação da fonte