Agência Telebrasil
Expediente
Telebrasil



O SindiTelebrasil agora é Conexis Brasil Digital. Saiba mais.

Operadoras de telecom aderem ao Cadastro Positivo
Agência Telebrasil
17/07/2020

O cliente dos serviços de telecom (celular, internet, telefonia e TV por assinatura) poderá passar a incluir seus dados no histórico do Cadastro Positivo, o que facilita a obtenção de crédito mais justo e com menos burocracia para quem tiver costume de pagar suas contas regularmente.

As operadoras de telecomunicações passaram a fazer parte do Cadastro Positivo. Com isso, o cliente dos serviços de telecom (celular, internet, telefonia e TV por assinatura) poderá passar a incluir esses dados em seu histórico do Cadastro Positivo, o que facilita a obtenção de crédito mais justo e com menos burocracia para quem tiver costume de pagar suas contas regularmente. A adesão do setor de telecom foi formalizada nesta sexta-feira, 17/07, por meio de memorando de entendimento assinado entre o presidente executivo do SindiTelebrasil, Marcos Ferrari, representando as operadoras, e o presidente da Associação Nacional do Bureaus de Crédito (ANBC), Elias Sfeir.

As empresas de telecomunicações serão as primeiras, após as instituições financeiras, a compartilhar essas informações com os birôs de crédito operadores do Cadastro Positivo (Boa Vista, Quod, Serasa e SPC), e a expectativa é que o processo tenha início no final de setembro. A entrada do segmento de telecom no banco de dados tende a promover a inclusão de muitos brasileiros que não têm conta bancária, e estão fora do mercado de crédito por falta de informações para avaliação, além de significar um avanço para as ferramentas de análise de crédito. 

"A capilaridade do setor de telecom, presente em todas as camadas da sociedade, nos permite contribuir com essa iniciativa para facilitar a vida dos brasileiros, especialmente daqueles que têm histórico de bom pagador", afirmou Ferrari, lembrando que o setor de telecom tem hoje cerca de 200 milhões de acessos pós-pagos, considerando todos os serviços.

"A nota de crédito, calculada pelo birô com base nos dados enviados pelas fontes, é resultado de uma análise dos hábitos de pagamento e do relacionamento de empresas e consumidores com o mercado. Quanto mais informações chegarem ao banco de dados do Cadastro Positivo, mais benefícios para os credores, os tomadores de crédito, a economia e o bem-estar social", observou Elias Sfeir, presidente da Associação Nacional dos Bureaus de Crédito (ANBC).

"É muito difícil encontrar um mercado de crédito que funcione a contento sem um histórico de informação sobre os tomadores de crédito compartilhado com todos os potenciais credores. O Cadastro Positivo traz compartilhamento seguro da informação, o que, pela experiência internacional, fará as taxas de juros caírem", avaliou o diretor de Organização do Sistema Financeiro e Resolução do Banco Central (BC), João Manoel Pinho de Mello.

"O compartilhamento dessas informações irá ajudar aquelas pessoas que não têm acesso ao crédito. Milhares de pessoas no Brasil ainda não estão bancarizadas, mas pagam suas contas de telefone em dia. Essas informações, ao serem incluídas nos cadastros, ajudam a diminuição da assimetria de informações e permitem a universalização da concessão de crédito de forma equilibrada e de qualidade", comentou o diretor de Regulação do Banco Central, Otávio Damaso.

Segundo o SindiTelebrasil, o processo de envio dos dados aos birôs de crédito foi desenhado para garantir a segurança do processo, em todas suas etapas, assim como a correta interpretação das informações, beneficiando os consumidores que agora poderão contar com esses dados em seus históricos do Cadastro Positivo. A estimativa é que em até 90 dias essas novas informações estejam disponíveis no Cadastro Positivo.

LEIA TAMBÉM:

16/11/2020
A estreia do PIX e a bancarização pelo celular

10/11/2020
Conif e Contic fazem parceria para aproximar estudantes e capacitação na área de TICs

20/10/2020
Reforma tributária é a mãe para melhorar o ambiente de negócios no Brasil

14/10/2020
Home office pode gerar renda extra anual de R$ 22 bi no Brasil

14/10/2020
Iniciativa multissetorial lança campanha informativa #FiqueEsperto

29/09/2020
Renda disponível das famílias pode aumentar mais de 40% com teletrabalho

09/09/2020
Governos precisam correr para serem digitais

13/08/2020
Classes C, D e E aumentaram o consumo de Internet com a Covid-19

12/08/2020
Vivo: digitalização aproxima ainda mais telecomunicações e sistema financeiro

12/08/2020
TIM anuncia estruturação para aderir ao PIX como oportunidade em 2021



Painel Telebrasil 2020 - Evento Digital - 08, 15, 22 e 29 de setembro 

Aprovação dos PLs da desoneração de IoT e de modernização da lei do Fust é marco para as telecomunicações

Projetos de lei foram aprovados pelo Senado Federal e são fundamentais para a expansão da conectividade e da produtividade no B ...

LEIA MAIS



Brasil precisa reduzir gap entre novas habilidades e fronteira tecnológica

País precisa avançar na qualificação de mão de obra para reduzir o gap existente entre a exigência de novas habilidades e a fro ...

LEIA MAIS



Mitsubishi Electric cria programa de capacitação gratuita nas novas tecnologias

Empresa global de automação centraliza os treinamentos em big data, machine learning e IoT. As aulas acontecem por meio de apre ...

LEIA MAIS



Organizações reclamam da falta de qualificação dos profissionais de Internet das Coisas

Lacuna de habilidades é um dos pontos críticos para o incremento dos negócios conectados, revela a pesquisa IoT Signals, produz ...

LEIA MAIS




Agência Telebrasil © 2018-2020 Telebrasil - Associação Brasileira de Telecomunicações
A Reprodução do conteúdo da Agência Telebrasil é autorizada mediante a indicação da fonte