Agência Telebrasil
Expediente


A Telebrasil

Brasil tem 930 mil sites de comércio eletrônico
Agência Telebrasil
25/07/2019

Aumento da infraestrutura de conectividade permitiu, nos últimos dois anos, o surgimento de 250 mil novos sites de vendas online no País, de acordo com a 5ª edição da pesquisa Perfil do E-Commerce Brasileiro, uma parceria entre BigData Corp e PayPal Brasil.

Com o incremento de conectividade no Brasil, o País avança mais no comércio eletrônico. A 5ª edição da pesquisa Perfil do E-Commerce Brasileiro, uma parceria entre BigData Corp e PayPal Brasil, revela que existem, atualmente, cerca de 930 mil sites dedicados ao comércio eletrônico, que, em sua maioria (59,76%), adota plataformas fechadas e, em geral, gratuitas. Após dois anos de crescimento moderado — 9,23% em 2016 e 12,5% em 2017 —, o e-commerce brasileiro vivenciou, entre 2018 e 2019, sua maior expansão desde 2014. 

Desde 2018, cerca de 250 mil novos comércios eletrônicos entraram no mercado – e cerca de 8% faturam mais de R$ 100 milhões anuais e correspondem a sites com mais de 500 mil visitas mensais. O e-commerce praticamente triplicou sua participação no total de sites da web brasileira desde 2015. De lá para cá, saiu de uma fatia de meros 2,65% para os atuais 7,04%, comprovando sua crescente importância.

Sites pequenos, com até 10 mil visitas mensais são maioria e, com a entrada de mais de 250 mil novas lojas online no último ano, aumentaram sua participação, de 82,48% para 88,77%. Já os sites médios, que recebem entre 10.001 visitas mensais e 500 mil visitas mensais, assistiram sua participação cair mais de 7 pontos percentuais, de 9,99% para 2,58%.

A pesquisa também constatou que a oferta de carteiras virtuais nas lojas online brasileiras é opção em mais da metade dos comércios eletrônicos (50,28%). Essa presença vem, gradualmente, aumentando desde 2015 (ano da primeira edição da pesquisa), quando os meios eletrônicos de pagamento eram opção em 38,09% do e-commerce.

O tempo médio de vida de um e-commerce mais do que quintuplicou desde 2015: há quatro anos, as lojas online ficavam ativas por, em média, três meses (94 dias); hoje, comércios eletrônicos no País duram, em média, 487 dias, ou pouco mais de um ano e quatro meses.

 

LEIA TAMBÉM:

15/08/2019
BRICS: Telecomunicações são essenciais à economia digital

12/08/2019
Telebrasil participa do 5th encontro de ministros das Comunicações dos BRICS

25/07/2019
Brasil cai duas posições no Índice Global de Inovação

25/07/2019
Brasil tem 930 mil sites de comércio eletrônico

05/02/2019
BNDES seleciona 15 pilotos de Internet das Coisas para financiamento

10/10/2018
No BNDES, TICs são o pilar da mudança estratégica

10/10/2018
A hora é de preparar profissionais em quantidade e qualidade

09/10/2018
Confiança digital só acontecerá com união entre Governo, empresas e sociedade

09/10/2018
Brasil só recupera a competitividade com investimento em educação

09/10/2018
Revisão do modelo de formação de mão de obra é urgente no Brasil




Mitsubishi Electric cria programa de capacitação gratuita nas novas tecnologias

Empresa global de automação centraliza os treinamentos em big data, machine learning e Internet das Coisas. As aulas acontecem ...

LEIA MAIS



Especialistas descartam impacto de antenas e smartphones na saúde

Cobertura especial feita pela Newsletter Telebrasil mostra a falta de fundamento científico na onda de desinformação que avanço ...

LEIA MAIS



"Não há provas científicas contra antenas e telefones celulares", diz Renato Sabbatini

O CEO do Instituto Edumed e autor do relatório científico sobre o tema na Comissão Latino-americana de Altas Frequências e Saúd ...

LEIA MAIS



Potência de antenas celulares é muito baixa para causar danos à saúde

A afirmação é do diretor do Instituto Nacional de Telecomunicações, Carlos Nazareth Motta Marins. Ele refuta qualquer possibili ...

LEIA MAIS



Agência Telebrasil Copyright © 2018-2019 Telebrasil - Associação Brasileira de Telecomunicações
A Reprodução do conteúdo da Agência Telebrasil é autorizada mediante a indicação da fonte