Agência Telebrasil
Expediente


A Telebrasil
  • O evento
  • 21 a 23 Maio 2019
  • Brasília / DF

Aplicações estão no centro do desenvolvimento do 5G
Agência Telebrasil
28/11/2018

China, Japão, Coreia do Sul, Estados Unidos e Comunidade Europeia apresentam suas iniciativas para massificar o uso da nova tecnologia.

A massificação do 5G é uma prioridade global, como ficou evidente no primeiro painel da 6ª edição do Global 5G Event, organizado pela Associação Brasileira de Telecomunicações (Telebrasil) e realizado nesta semana, no Rio de Janeiro. China, Comunidade Europeia, Coreia do Sul, Japão e Estados Unidos têm iniciativas nesse sentido.

Na China, por exemplo, os esforços se concentram na busca por estabelecer um padrão e definir uma plataforma para promover a tecnologia em todo o mundo. Ku Went, diretor Geral do Departamento de Informação e Desenvolvimento da Comunicação (MIIT), afirmou que o país está apostando em uma ambiciosa campanha para colocar em prática a tecnologia de 5G. Ele explicou que há um trabalho em conjunto com a iniciativa privada para desenvolver essa plataforma.

“Temos algumas etapas para implantar a tecnologia e estamos concluindo a parte da avaliação técnica. Até o início de 2019, teremos uma solução para estabelecer essa integração”, disse Went. A maior expectativa da população em relação ao 5G na China está no tipo de aplicações possíveis. “Estamos promovendo algumas ações para avançar na direção do desenvolvimento de aplicativos. Uma delas foi uma competição que recebeu mais de 100 inscrições de empresas, universidades e institutos de pesquisa”, detalhou Ku Went.

As aplicações para os cidadãos da Comunidade Europeia, onde o 5G já deve ser uma realidade em 2019, também representam um desafio em termos de investimentos e cooperação com a iniciativa privada entre os países que fazem parte do bloco. Philippe Lefebvre, representante do 5G IA PPP, Directorate-Generale for Communications Networks, Content and Technology at DG Connect na Comissão Europeia, comentou que alguns serviços já estão em curso, mas a adoção em massa se inicia no ano que vem.

Segundo Lefebvre, do ponto de vista de regulação, foi alcançado um estágio satisfatório entre os 28 membros, “talvez num ponto que nunca tivemos no passado.” Ele explicou que os avanços regulatórios estão permitindo que as aplicações de 5G extrapolem os limites domésticos e ganhem contribuição em várias verticais, como transportes.

“Estamos desenvolvendo um corredor de 5G para equipar as autoestradas na Europa. Na Alemanha, esse novo modelo de negócio está estimulando as operadoras a investir 20 bilhões de euros entre 2020 e 2025. Mas ainda temos um grande desafio nos investimentos em infraestrutura, e isso não é um privilégio somente do 5G”, detalhou.

Lefebvre enxerga como solução uma cooperação maior entre as prestadoras de telecom e as indústrias verticais. Ele também lançou uma provocação para a plateia: se já não seria a hora de pensar no 6G e seus desafios.

Gaku Nakazato, ministro de Negócios Internacionais e Comunicação do Japão, disse que está em andamento um trabalho para mostrar à população todos os benefícios das aplicações que serão possíveis com o 5G. Ele ressaltou o investimento feito em infraestrutura para cobertura em áreas remotas e rurais, com o mapeamento de diferentes projetos. Há um grande foco na experiência que os novos serviços poderão proporcionar aos usuários, com o uso de dispositivos como drones.

Segundo Nazakato, há um grande esforço para promover a cooperação internacional no desenvolvimento de um padrão. A alocação de frequência já aconteceu em 2018, e para 2019 ele espera ter as primeiras demonstrações. Esse ambiente será fundamental para colocar em prática as primeiras aplicações comerciais durante os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020. O passo seguinte, em 2021, será a evolução dessas aplicações após a utilização real do 5G.

Julius Knapp, Chief Office of Engineering and Technology Federal Communications Comission United States of America, enfatizou que a estratégia para facilitar a introdução da tecnologia 5G é a The 5G Fast Plan. Segundo Knapp, essa estratégia apresenta três pontos fundamentais: “aumentar a capacidade do espectro no mercado, atualizar as políticas de infraestrutura e modernizar a regulação.”

Seong-hwan Kim, diretor Adjunto do 5G Forum ICT and Broadcasting Technology Polyci Division da Coreia da Sul, mostrou que em seu país as inciativas unem o governo à iniciativa privada para o desenvolvimento e a comercialização de novas tecnologias. Ele pontuou que há estudos em curso para identificar as principais áreas de atuação do 5G e oportunidades de utilização, como na indústria de transporte.

LEIA TAMBÉM:

23/05/2019
5G é oportunidade para o salto da competitividade brasileira

21/05/2019
Oi: prestadoras são desafiadas a entregar qualidade aos clientes

21/05/2019
Qualcomm: 5G leva serviços móveis à missão crítica

21/05/2019
5G exige muito espectro para entregar o que promete

05/04/2019
5G é o tema prioritário para a Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara

05/04/2019
5G é o caminho para o Brasil entrar na economia digital

13/03/2019
Governo terá política estratégica para o 5G e Internet das Coisas

13/03/2019
5G torna-se a estrada da nova era digital

13/03/2019
Brasil projeta 5 milhões de conexões 5G em 2022

27/12/2018
Oferta de espectro é prioridade da Anatel até 2020


 

Transformação digital impõe estratégia para segurança e defesa cibernética

Governo faz teste com a indústria de telecomunicações para a adoção de medidas proativas a possíveis ataques. Empresas montam s ...

LEIA MAIS



Secretaria do Ministério da Economia advoga por tributação zero para IoT e leilão sem viés arrecadatório

Gabriel Fiuza, subsecretário da Secretaria de Desenvolvimento da Infraestrutura do Ministério da Economia, participa do Painel ...

LEIA MAIS



A economia digital é prioridade na agenda de companhias e governo

Na nova era, estratégias baseadas na utilização e massificação das Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) são essenciai ...

LEIA MAIS



Novo Brasil se constrói com Transformação Digital e políticas públicas para TICs

Presidente da Associação Brasileira de Telecomunicações, Luiz Alexandre Garcia, apresentou sete medidas para acelerar a transfo ...

LEIA MAIS



Agência Telebrasil Copyright © 2018-2019 Telebrasil - Associação Brasileira de Telecomunicações
A Reprodução do conteúdo da Agência Telebrasil é autorizada mediante a indicação da fonte