Agência Telebrasil
Expediente


A Telebrasil

Anatel: fake news que associam riscos à telefonia móvel não têm respaldo técnico
Agência Telebrasil
12/08/2019

“Usamos WiFi em casa em frequências de 2,4 GHz e 5 GHz, e esta é ainda mais alta do que teremos no 5G, em 3,5 GHz. Então [o risco] é algo que não faz sentido tecnicamente falando”, afirma o gerente de Espectro, Órbita e Radiodifusão, Agostinho Linhares.

Das causas infundadas para o extermínio de 500 pássaros na Holanda ao projeto de lei que sugere a proibição do 5G no Brasil, a nova onda começou a sofrer de um mal recorrente: os mitos que circundam avanços tecnológicos voltaram à tona. Como esclarece o gerente de Espectro, Órbita e Radiodifusão da Anatel, Agostinho Linhares, doutor em Engenharia Elétrica, são temores repaginados que não fazem sentido do ponto de vista técnico.

"É algo requentado em função de estudos lá do final dos anos 1990, início dos anos 2000, quando o celular foi amplamente difundido, que mostrava que o tecido humano, qualquer material, acaba aumentando sua condutividade com a frequência – maior a frequência, maior a conectividade", diz. "Mas os estudos esqueceram um detalhe importante, do efeito pelicular que, quanto maior a frequência, menos a onda penetra (na pele). Quanto maior a frequência, menos aquela onda que incide penetra. Essa preocupação envolve muita desinformação."

À Newsletter da Telebrasil, Linhares lembra que as ondas eletromagnéticas estão por toda a parte e são intensamente utilizadas diariamente, dentro de casa. “Associar a tecnologia a um efeito na saúde seria muito estranho. O 3,5 GHz é utilizado no Brasil. Mas como agora é 5G, é como se o corpo da pessoa respondesse de maneira diferente a uma ou outra tecnologia. Isso não faz sentido”, ressalta.

"O que o corpo recebe é um sinal eletromagnético com uma determinada intensidade. Então, não interessa se é 5G ou se é WiFi. E não podemos esquecer que nas nossas residências usamos 2,4 GHz e 5 GHz, e esta é uma frequência ainda mais alta do que teremos no 5G, em 3,5 GHz. Então, é algo que não faz sentido tecnicamente falando."

Como afirma ainda o gerente da Anatel, o uso de radiação eletromagnética não é regulado apenas como alvo de normas específicas relacionadas à saúde. "A ICNIRP engloba profissionais independentes que definem recomendações. E, nesse caso, tem uma diretriz da ICNIRP referendada pela Organização Mundial de Saúde com os níveis que garantem a proteção das pessoas."" Assistam à entrevista com o gerente de Espectro, Órbita e Radiodifusão da Anatel, Agostinho Linhares.

Anatel - Agência Nacional de Telecomunicações
ICNIRP - International Commission for Non-Ionizing Radiation Protection, ou Comissão Internacional para Proteção contra Radiações Não Ionizantes

LEIA TAMBÉM:

12/08/2019
Especialistas descartam impacto de antenas e smartphones na saúde

12/08/2019
Anatel: fake news que associam riscos à telefonia móvel não têm respaldo técnico

12/08/2019
"Não há provas científicas contra antenas e telefones celulares", diz Renato Sabbatini

12/08/2019
Potência de antenas celulares é muito baixa para causar danos à saúde

12/08/2019
Onda de desinformação é que faz mal às pessoas

12/08/2019
Estudioso do big bang sustenta que radiação de antenas e celulares não causa câncer

27/06/2019
Governo quer a regulamentação das Antenas para resolver conflitos com direito de passagem

21/05/2019
Fortaleza e Porto Alegre revisam legislação e favorecem instalação de antenas

25/12/2018
Mais de 4 mil pedidos de instalação de novas antenas de celular aguardam licenciamento no Brasil

18/12/2018
Nova lei de antenas de Porto Alegre vai facilitar a expansão da telefonia e internet móvel no município




Mitsubishi Electric cria programa de capacitação gratuita nas novas tecnologias

Empresa global de automação centraliza os treinamentos em big data, machine learning e Internet das Coisas. As aulas acontecem ...

LEIA MAIS



Especialistas descartam impacto de antenas e smartphones na saúde

Cobertura especial feita pela Newsletter Telebrasil mostra a falta de fundamento científico na onda de desinformação que avanço ...

LEIA MAIS



"Não há provas científicas contra antenas e telefones celulares", diz Renato Sabbatini

O CEO do Instituto Edumed e autor do relatório científico sobre o tema na Comissão Latino-americana de Altas Frequências e Saúd ...

LEIA MAIS



Potência de antenas celulares é muito baixa para causar danos à saúde

A afirmação é do diretor do Instituto Nacional de Telecomunicações, Carlos Nazareth Motta Marins. Ele refuta qualquer possibili ...

LEIA MAIS



Agência Telebrasil Copyright © 2018-2019 Telebrasil - Associação Brasileira de Telecomunicações
A Reprodução do conteúdo da Agência Telebrasil é autorizada mediante a indicação da fonte