Formação de capital humano para a transformação digital -  Especial - Agência Telebrasil

Escola nacional será base de formação de militares e civis em defesa cibernética

09/05/2019

Com a missão de proteger as fronteiras cibernéticas do Brasil, o Exército começou a instalar uma Escola Nacional de Defesa Cibernética, em um projeto de longo prazo de uma instituição de referência e com diplomas de graduação e pós-graduação. É a fórmula para alcançar a necessária, mas escassa, qualificação profissional em competências digitais.

“A carência de pessoal especializado na área existe, e não apenas aqui. Em função dessa necessidade de recursos humanos, a escola vai ter um papel importante na qualificação desse pessoal e prepará-los para trabalhar no setor cibernético. E para isso vai oferecer uma gama variada de cursos”, explica o primeiro comandante da EnadCiber, coronel Paulo Sérgio Reis Filho.

Os currículos são especialmente talhados para as demandas do Comando de Defesa Cibernética e de contrapartes civis. “Além do mapeamento dos domínios temáticos, levantamos os perfis profissionais que precisamos e as competências que precisam ser desenvolvidas no conhecimento cibernético”, assinala o coronel Paulo Sérgio.

O comandante da EnadCiber ressalta que a Escola é vocacionada para atender profissionais que atuam nos níveis operacional, estratégico e político, sempre de caráter dual. Ou seja, a predominância militar atual é temporária. Até aqui, informa ainda o coronel Paulo Sérgio, foram ministrados cerca de 1,2 mil cursos para a formação de mão de obra para cibersegurança. Assistam a entrevista com o coronel Paulo Sérgio.

Nos próximos três anos, Brasil terá de recapacitar 7,2 milhões de profissionais por conta da Inteligência artificial

Pesquisa mostra que o perfil de profissional buscado pelo mercado se transformou nos últimos dois anos. Os recursos técnicos são relevantes, mas passaram a ter mais importância habilidades como 'gerenciamento de tempo e capacidade de priorizar' e 'disposição de ser flexível, ágil e adaptável às mudanças'.

Existem mais de 2 mil vagas abertas para DevOps no Brasil

Mercado busca por profissionais que têm uma visão geral de infraestrutura de tecnologia, afirma o gerente do Linux Professional Institute, Eduardo Lima.

Futuro da indústria de petróleo e gás passa pelo trabalhador digital

Inteligência artificial e ciência de dados estão entre as especialidades mais procuradas no segmento para acelerar a tomada de decisões mais assertivas ao negócio.

Mitsubishi Electric cria programa de capacitação gratuita nas novas tecnologias

Empresa global de automação centraliza os treinamentos em big data, machine learning e Internet das Coisas. As aulas acontecem por meio de aprendizado à distância e cursos presenciais. Para 2019, a meta da companhia é treinar 1000 pessoas.


Formação de capital humano para a transformação digital - clique aqui e veja todo o especial.

Agência Telebrasil
Copyright © 2019 Telebrasil - Associação Brasileira de Telecomunicações
A Reprodução do conteúdo da Agência Telebrasil é autorizada mediante a indicação da fonte