Formação de capital humano para a transformação digital -  Especial - Agência Telebrasil

Escola nacional será base de formação de militares e civis em defesa cibernética

09/05/2019

Com a missão de proteger as fronteiras cibernéticas do Brasil, o Exército começou a instalar uma Escola Nacional de Defesa Cibernética, em um projeto de longo prazo de uma instituição de referência e com diplomas de graduação e pós-graduação. É a fórmula para alcançar a necessária, mas escassa, qualificação profissional em competências digitais.

“A carência de pessoal especializado na área existe, e não apenas aqui. Em função dessa necessidade de recursos humanos, a escola vai ter um papel importante na qualificação desse pessoal e prepará-los para trabalhar no setor cibernético. E para isso vai oferecer uma gama variada de cursos”, explica o primeiro comandante da EnadCiber, coronel Paulo Sérgio Reis Filho.

Os currículos são especialmente talhados para as demandas do Comando de Defesa Cibernética e de contrapartes civis. “Além do mapeamento dos domínios temáticos, levantamos os perfis profissionais que precisamos e as competências que precisam ser desenvolvidas no conhecimento cibernético”, assinala o coronel Paulo Sérgio.

O comandante da EnadCiber ressalta que a Escola é vocacionada para atender profissionais que atuam nos níveis operacional, estratégico e político, sempre de caráter dual. Ou seja, a predominância militar atual é temporária. Até aqui, informa ainda o coronel Paulo Sérgio, foram ministrados cerca de 1,2 mil cursos para a formação de mão de obra para cibersegurança. Assistam a entrevista com o coronel Paulo Sérgio.

Brasil tem de ensinar as profissões do futuro

Para aproveitar a oportunidade da digitalização da economia, é obrigatório investir na formação de mão de obra, segundo o deputado federal Vinicius Poit.

Congresso precisa se sensibilizar para demanda de mão de obra em TICs

Responsável pelo projeto de lei 10.762/18, que cria o serviço social de aprendizagem das TICs, o deputado Alex Santana diz que busca um caminho para atender à necessidade de qualificação profissional em tecnologia.

Hospital Santa Paula faz transformação digital

Instituição adota novas tecnologias, mas, mais do que tudo, investe na qualificação do profissional para lidar com as novas ferramentas. “Mas lidamos com a carência de especialistas em áreas como big data e Inteligência Artificial”, lamenta o líder do projeto de digitalização, doutor Moacyr Campos.

Só com mão de obra capacitada, o Brasil terá uma agricultura 4.0

Com o maior uso de tecnologia, há uma demanda significativa de profissionais para o campo com o domínio de TICs, diz a chefe-geral da Embrapa Informática Agropecuária, Silvia Massurhá.


Formação de capital humano para a transformação digital - clique aqui e veja todo o especial.

Agência Telebrasil
Copyright © 2019 Telebrasil - Associação Brasileira de Telecomunicações
A Reprodução do conteúdo da Agência Telebrasil é autorizada mediante a indicação da fonte