Formação de capital humano para a transformação digital -  Especial - Agência Telebrasil

Ensino formal no Brasil é de baixíssima qualidade

09/04/2019

O ensino formal no Brasil é de baixíssima qualidade e está longe de atender às novas exigências da transformação digital, diz o sócio-líder de Desenvolvimento de Mercado da Deloitte, Othon Almeida. "Não que no mundo seja muito melhor, mas aqui precisamos reeducar, reestruturar o processo educacional. Tudo que envolve transformação digital está ligado ao conhecimento analítico", destaca o especialista.

À Telebrasil, Othon Almeida afirma que é possível e é um dever da sociedade construir as competências do profissional do futuro. Hoje, ressalta, os jovens são ensinados a viver o presente, quando o futuro está muito próximo. "O governo tem de repensar a educação. Se não fizer isso, vamos ficar muito desfasados", adverte. Othon Almeida sinaliza que, se nada for feito agora, o número de desempregados por desqualificação só fará crescer.

Medidas para fortalecer a formação de capital humano serão debatidas no Painel Telebrasil 2019, que acontece de 21 a 23 de maio, em Brasília. Assistam à entrevista com o sócio-líder de Desenvolvimento de Mercado da Deloitte, Othon Almeida.

Futuro do trabalho: Saiba quais são os 10 comportamentos essenciais para ser um profissional em TICs

Inteligência emocional, pensamento analítico, criatividade são alguns dos comportamentos exigidos no novo modelo de trabalho. Estudo do Fórum Econômico Mundial mostra que, em cinco anos, mais de um terço das habilidades necessárias vai mudar.

Ler, informar e estudar: o tripé essencial do profissional buscado no mercado

O Brasil vive um paradoxo onde muitas pessoas estão à procura de emprego e não acham, e ao mesmo tempo, as empresas têm dificuldades para encontrar o candidato adequado, observa Mônica Flores, presidente da ManpowerGroup para a América Latina.

Brasil padece de boa formação dos professores em inglês

A partir de 2020, as aulas de inglês serão obrigatórias para estudantes do 6º ano do ensino fundamental até o fim do ensino médio, mas muitos professores estão longe de estarem preparados para ensinarem a língua estrangeira.

Jovem de 18 anos cria modelo de alfabetização a partir do uso da robótica

Filha de pescador e dona de casa, Ivia Tainá está à frente de um projeto que une a tecnologia à educação em Santa Luzia do Itanhy, no Sul do Sergipe.


Formação de capital humano para a transformação digital - clique aqui e veja todo o especial.

Agência Telebrasil
Copyright © 2019 Telebrasil - Associação Brasileira de Telecomunicações
A Reprodução do conteúdo da Agência Telebrasil é autorizada mediante a indicação da fonte