Formação de capital humano para a transformação digital -  Especial - Agência Telebrasil

Brasil tem de ensinar as profissões do futuro

11/07/2019

A digitalização da economia é uma oportunidade para o País, mas ela exige atenção com a formação de mão de obra qualificada. É o que defende o deputado federal Vinicius Poit (Novo/SP), que tem experiência pessoal na economia digital – é cofundador do aplicativo Recruta Simples, plataforma online de recrutamento rápido.

“Temos um desemprego alto no Brasil, 13 milhões de desempregados, só que há muitas vagas abertas. Vagas principalmente que necessitam de mão de obra mais qualificada, que não temos no Brasil. As empresas acabam contratando lá fora. A gente precisa preparar essa turma”, destaca o parlamentar.

Segundo ele, a digitalização é um movimento fundamental para gerar emprego e renda. Associada aos equipamentos e software atualizados, cresce ainda mais a demanda por mão de obra mais preparada.

“A segunda língua mais ‘falada’ no mundo, depois do inglês, é linguagem de programação. Tem que colocar isso desde a escola. Melhorar o ensino técnico para sair mais pronto para o mercado de trabalho, mas desde a base tem que começar a ensinar as profissões do futuro”, insiste o deputado. Assistam à entrevista com o deputado federal Vinicius Poit.

Futuro do trabalho: Saiba quais são os 10 comportamentos essenciais para ser um profissional em TICs

Inteligência emocional, pensamento analítico, criatividade são alguns dos comportamentos exigidos no novo modelo de trabalho. Estudo do Fórum Econômico Mundial mostra que, em cinco anos, mais de um terço das habilidades necessárias vai mudar.

Ler, informar e estudar: o tripé essencial do profissional buscado no mercado

O Brasil vive um paradoxo onde muitas pessoas estão à procura de emprego e não acham, e ao mesmo tempo, as empresas têm dificuldades para encontrar o candidato adequado, observa Mônica Flores, presidente da ManpowerGroup para a América Latina.

Brasil padece de boa formação dos professores em inglês

A partir de 2020, as aulas de inglês serão obrigatórias para estudantes do 6º ano do ensino fundamental até o fim do ensino médio, mas muitos professores estão longe de estarem preparados para ensinarem a língua estrangeira.

Jovem de 18 anos cria modelo de alfabetização a partir do uso da robótica

Filha de pescador e dona de casa, Ivia Tainá está à frente de um projeto que une a tecnologia à educação em Santa Luzia do Itanhy, no Sul do Sergipe.


Formação de capital humano para a transformação digital - clique aqui e veja todo o especial.

Agência Telebrasil
Copyright © 2019 Telebrasil - Associação Brasileira de Telecomunicações
A Reprodução do conteúdo da Agência Telebrasil é autorizada mediante a indicação da fonte