Formação de capital humano para a transformação digital -  Especial - Agência Telebrasil
Hospital Santa Paula faz transformação digital

Instituição adota novas tecnologias, mas, mais do que tudo, investe na qualificação do profissional para lidar com as novas ferramentas. “Mas lidamos com a carência de especialistas em áreas como big data e Inteligência Artificial”, lamenta o líder do projeto de digitalização, doutor Moacyr Campos.

Só com mão de obra capacitada, o Brasil terá uma agricultura 4.0

Com o maior uso de tecnologia, há uma demanda significativa de profissionais para o campo com o domínio de TICs, diz a chefe-geral da Embrapa Informática Agropecuária, Silvia Massurhá.

Brasil se ressente de talentos para avançar na indústria 4.0

Executivos brasileiros admitem uma grande dificuldade para achar profissionais capacitados para trabalhar com a economia digital, pontua estudo global da Deloitte.

TICs precisam de 420 mil profissionais em cinco anos

Maior parte das vagas vai para áreas da economia digital a partir do uso da nuvem, do big data, do analytics e da Internet das Coisas.

Brasil tem de ensinar as profissões do futuro

Para aproveitar a oportunidade da digitalização da economia, é obrigatório investir na formação de mão de obra, segundo o deputado federal Vinicius Poit.

Congresso precisa se sensibilizar para demanda de mão de obra em TICs

Responsável pelo projeto de lei 10.762/18, que cria o serviço social de aprendizagem das TICs, o deputado Alex Santana diz que busca um caminho para atender à necessidade de qualificação profissional em tecnologia.

Escola nacional será base de formação de militares e civis em defesa cibernética

Projeto do Exército transforma núcleo que dá cursos em parcerias para uma faculdade de graduação e pós-graduação, explica o coronel Paulo Sérgio Reis Filho.

Economia mais digital exige investimento em formação de mão de obra

Para se ter uma economia mais moderna e inovadora, o Brasil precisa ter políticas públicas pra especializar profissionais à nova era, diz o secretario de inovação do Ministério da Economia, Caio Megale.

Bancos gastaram R$ 38,4 milhões com treinamento de pessoas em TICs

Ao adotarem novas tecnologias nos seus produtos como big data, analytics e inteligência artificial, as instituições financeiras detectaram a necessidade de formar pessoas fora da chamada área de TI. "A tecnologia é pilar do negócio e todos têm de entender", diz o diretor de Tecnologia da Federação Brasileira de Bancos, Febraban, Gustavo Fosse.


Com recursos já existentes, TICs podem formar 250 mil por ano

“O que já é descontado da folha de pagamento pode permitir o treinamento de 1 milhão de pessoas a cada quatro anos, pessoas que não teriam condições de ingressar no mercado digital”, afirma o presidente da Contic, Edgar Serrano.


Brasil precisa correr para formar profissionais para as novas relações de trabalho

O País, observa o secretário de Empreendedorismo e Inovação do MCTIC, Paulo César Alvim, ainda vive no século 20 e tem de acelerar as ações para entrar no século 21. "A economia digital exige uma concertação para se ter talentos no Brasil entre quem faz, quem fala e quem usa a Educação", propõe.


Exército trabalha para reter talentos para a defesa cibernética

A atividade exige qualificação altamente especializada, sendo de grande importância a identificação e a retenção de talentos, ressalta o comandante de Defesa Cibernética do Exército Brasileiro, general Guido Amin Naves.


Cursos técnicos garimpam os novos talentos

O pró-reitor de Pós-Graduação da USP, Carlos Carlotti Jr., afirma que as universidades, acostumadas a formar para profissões predefinidas, agora, têm de olhar para profissões ainda desconhecidas. "O conhecimento hoje não é mais suficiente para saber se um aluno terá uma carreira daqui a cinco ou 10 anos. Há muito por mudar", observa.


Ensino formal no Brasil é de baixíssima qualidade

O grande desafio do País, registra o sócio-líder de Desenvolvimento de Mercado da Deloitte, Othon Almeida, é entender quais são as competências que os profissionais terão no futuro. "A hora é de reestruturar o processo educacional."


Educação de hoje é incapaz de formar os talentos exigidos pelas novas tecnologias

É necessário ter uma grade curricular mais atualizada e preparada para atender às demandas da inteligência artificial, computação em nuvem e segurança cibernética, enfatiza o vice-presidente de Cloud da IBM Brasil, Marcelo Braga. “A velocidade da tecnologia exige uma mudança hoje."


Kroton ajusta currículo à demanda do mercado de trabalho

Com uma base de quase 100 mil estudantes em cursos voltados para TICs, a Kroton criou uma Central do Emprego para entender quais são os funis de formação entre as universidades e as empresas.


Brasil precisa de mecanismos que multipliquem o bom professor por 1000

Para o professor da Fundação Dom Cabral Paulo Vicente Alves, o País precisa criar mais autônomos e menos autômatos. "Temos de investir em quem é criativo, curioso e queira criar coisa novas", pontua.


Agência Telebrasil
Copyright © 2019 Telebrasil - Associação Brasileira de Telecomunicações
A Reprodução do conteúdo da Agência Telebrasil é autorizada mediante a indicação da fonte